0

Blogueiros na mira do ECAD

Semana passada nos deparamos com a notícia de que o ECAD entrou em contato com alguns blogs que haviam publicado vídeos “embedados” em seus posts, com o intuito de cobrar os direitos autorais das músicas presentes nos vídeos publicados. A notícia causou euforia e indignação entre internautas e blogueiros.

Antes de mais nada, vamos entender o que é o ECAD:

Segundo a Wikipedia, “ECAD é o órgão brasileiro responsável pela a arrecadação e distribuição dos direitos autorais das músicas aos seus autores, tendo sua sede localizada no Rio de Janeiro”. Ou seja, ele fiscaliza e cobra pela execução de músicas em qualquer ambiente com intuito de remunerar os seus compositores.

O fato causou tanta indignação pois esses vídeos não estavam sendo hospedados diretamente nos blogs, mas estavam hospedados no YouTube ou Vimeo e apenas INCORPORADOS em sites terceiros. Além disso a maioria deles não teriam fins lucrativos e nem condições de pagar a mensalidade exigida pelo órgão. Para piorar, o YouTube se manifestou dizendo que já paga ao ECAD pelos vídeos hospedados em seu site e que o Escritorio nao tem direito de efetuar tal cobrança e que estaria “ameaçando a liberdade na internet”.

Em resposta ao Google, o ECAD afirmou que o episódio foi “um erro de interpretação operacional” e um fato “isolado”. Ainda revela que o acordo com o Google possui uma cláusula que permitiria ao escritório cobrar sim direitos autorais de blogs, porém com aviso prévio ao Google, o que não ocorreu.

Por ora, estamos livres para “embedar” vídeos em nossos blogs, mas o ECAD deixou claro que, sob sua ótica, a cobrança é legitima e não duvido que essa discussão volte à tona daqui algum tempo. O Vlog do Daniel Fraga fez um ótimo vídeo sobre isso, confiram no vídeo “embedado” abaixo ;)

0

O novo anúncio da Nike para a seleção.

Ontem a seleção Brasileira jogou seu primeiro jogo em 2012 e estreiou seu novo uniforme. A Nike aproveitou a partida e colocou no ar sua nova campanha, na qual a seleção joga contra si mesma.

Os vídeos das empresas de material esportivo são sempre muito esperados. Adidas e Nike, principalmente, criaram um histórico de mega produções esportivas com todos os astros que patrocinam.

A diferença, é que se antes esperávamos ávidos na frente da TV para ver os filmes de 30″ ou com sorte os de 1 minuto, agora a estratégia de comunicação é muito baseada na internet.

Anúncios no Facebook, vídeo na capa de grandes portais e o destaque na home do Youtube colaboraram efetivamente para que o filme que contava com cerca de 300 views ontem ao ser lançado, conte hoje – até o momento que escrevo para este blog – com aproximadamente 1.800.000 views.

Outro ponto que chama atenção é que  antes a idéia era de que um filme como esses pudesse gerar essa expectativa e a lembrança de tê-los visto na TV. Agora a estratégia é de que ele viralize rapidamente e que atinja o maior número de views possível.

Não pensei nesse post por essa campanha específica. Acho ela boa, mas há outras célebres campanhas que acho muito boas. A do Brasil feita pela Nike em 1997, antes da Copa das Confederações era uma de minhas favoritas:

Essas boas campanhas antigas fizeram sucesso e atingiram grandes proporções para as marcas, mas os números de views que elas possuem no Youtube são muito inferiores a campanhas com estratégias voltadas pra internet.

Independentemente de ser um vídeo com excelente roteiro, produção e grandes atletas, a capacidade de atingir números expressivos está diretamente relacionada a estratégia de divulgação.

Algumas campanhas antigas que considero memoráveis:

Adidas para a Euro 2000:

Adidas para Kevin Garnett:

Nike praia:

Nike bom vs mal:

0

Youtube atinge 1 hora por segundo

No dia 20 de janeiro, o Youtube comemorou mais uma grande marca. Em crescimento constante desde sua fundação (2005) e que parece não ter fim, o canal de vídeos chegou a impressionante marca de 60 horas de uploads a cada minuto. Isso quer dizer que, a cada 1 segundo, 1 hora de vídeo é “subida” na plataforma pelos seus milhares de usuários. Considerando o ano seguinte à sua aquisição pela gigante Google (em 2006), o site obtinha a marca de 6 horas de uploads de vídeos por minuto. Em 2010, a marca pulou para 24 e depois 48 horas de uploads, até atingir as 60 horas em 2012.

Em seus aproximados 6 anos de vida, o Youtube teve um crescimento de 6 para 60 horas/minuto (número cabalístico?!). Mas brincadeiras à parte, se trata de uma senhora evolução, considerando-se principalmente os números absolutos de horas de uploads e visualizações de vídeos que giram por ali, que rodam em torno de milhões.

E para comemorar estes números, a empresa criou o vídeo-case “One hour Per Second” bem bacana:

E se quiser ainda mais detalhes, também foi desenvolvido o site da ação, com diversos comparativos temporais (aparentemente infinitos) em uma animação bem divertida na tecnologia HTML5. Saca só: 

Parabéns ao Youtube e rumo as 600 horas!! :)

Abraços.

0

Rapidinha da Semana: Compilado SOPA e PIPA

Bom, todos já devem ter lido algo sobre o SOPA e PIPA. O assunto dá pano para a manga, mas como essa é uma rapidinha, não vou expor muitas opiniões e nem escrever muito sobre o assunto (talvez em um próximo post). A idéia desse post é ser um compilado de links, vídeos e imagens para que você possa entender e acompanhar o que está acontecendo. Vamos lá:

Entenda o PIPA:

 

Talk de Clay Shirky no TED: Por que SOPA é uma má idéia?

 

Excelente artigo para entender como o SOPA pode afetar o Brasil e o Mundo:

Download do eBook “Hacia una Internet Libre de Censura” que analisa SOPA e a Censura à internet no contexto Latinoamericano:

 

Site com a posição do Google sobre o assunto:

 

Post de Mark Zuckerberg, com o ponto de vista do Facebook:

 

Petição do Avaaz.org  “Salve a internet hoje”:

 

Notícia relevante: Uruguai oferecerá internet gratuita em protesto à SOPA:

O autor do SOPA é um violador de Copyright, saiba porque:

#stopsopa

0

Retrospectiva 2011

Quais foram os vídeos mais vistos e termos mais pesquisados de 2011?

O Youtube e o Google criaram páginas específicas para matar nossa curiosidade. The Year in Review e o Zeitgeist foram os sites criados por cada um deles, respectivamente.

Nesses dois canais você pode ver os vídeos mais vistos, as personalidades mais buscadas ou até quais termos que tiveram altas buscas em 2010 e que caíram em 2011.

Uma retrospectiva rápida do que foi mais procurado em 2011.

ps. O blog tira férias na semana que vem e volta a suas atividades no dia 02 de Janeiro de 2012. Desejamos a todos os leitores do blog um feliz natal e um excelente 2012.